06 outubro, 2009

Disfunção silábica


Enchi meu prato com pranto
Pedi mais uma dose de dor
Esvaziei meu corpo num copo

Só as folhas fazem folia
Só o vento causa vendaval
Só os pássaros não dao passos
Só, eu comigo mesmo

Trago-me num trapo
Íntegro, me entrego ao esmo
Me lanço ao mar de marasmo

As presas caem soltas
As vestes me desnudam
As boas praças me escarnecem
Por final, a trama se desenlaçou.

2 comentários:

Katrina disse...

Sua disfunção silábica causou imensa disfunção fonética aqui.
Sabe o que me lembrou? Manoel de Barros, principalmente em "esvaziei meu corpo num copo"

Muito bom, mesmo.

=*

disse...

Gostei.