25 junho, 2006

memorias se apagam

Entao, jah q o ignobil aqui nao consegui terminar o tema abaixo, vou começar outro e ver se tenho sucesso com as palavras...ah...como se alguem lesse essa bosta, devo ser esquizo mesmo. Mas vamos adiante
A historia abaixo se passa nos meus sonhos mais perturbados, e ela começa no meio do nada, no nada de uma cidade, do nada diante dos acontecimentos q se sucedem tbm:

A mulher eh um ser forte e sabido, e assim ela pode ter controle q precisava sobre todos aqueles homens q a seguiram. Na noite passada, bem na hora do lusco-fusco ela conseguiu por o sujeito amarrado em cima de um jumento.

De maos atadas ela deixou o sujeito, de pes amarrados fe-lo andar sem saber pra onde ia, e muitos tropeços se sucederam em sua caminhada ateh o burrico q logo seria seu lar, seu jazigo, mas nada disso ele via diante de seus olhos.

De rosto sereno, aceitando sua vitoria q a todos em volta era clara derrota, ele subiu na mulinha, em seu estreito lombo se ajeitou com calma e sem pressa ela começou a andar pela rua empoeirada daquela cidade q ninguem sabe onde fica ou como se chama.

Pra onde foi, ela nao sabia, a mulher apenas sabia q ele ia voltar, um dia, na hora certa e no limite da dor do senhor q na mula subiu. Era como combinado, um pacto entre jumento e a mulher. E quem disse q nao era...........talvez fosse, era era era...cresce a era, vem pela cerca, estreita e espreita, ela sabia q de volta a mula o traria.

E de novo, a luz se esvaindo, e o sol se pondo lah atras, onde aquele homem foi levado pela mulinha, e de novo o lusco-fusco e agora ele estava de volta.

Condicoes desumanas? Sorriso no rosto? Sentimento de paz e algum colo q lhe apraz? Nada nada nada, simplesmente nada dentro do estomago, nada fora dele, costelas espezinhando a pele de dentro pra fora, buscando mostrar o quanto elas ugem por socorro.

Sem agua e sem visao ele sentiu o cheiro daquela q lhe mandou e voltou a sorrir, ela tbm sorriu ao ve-lo vivo, mas quase sem vida, mas sabia q era assim mesmo e lhe explicou tudo e ele aceitando as condicoes, soh pensou que sua vida agora seria melhor e melhor q antes.

Fraco e esmolando por cada passo q dava, ele tomou o elevador da pousada, ela acompanhou-o ao quarto e assim ela teria certeza q poderia estar com ele ateh......................................................................................................................................................

2 comentários:

mamba disse...

lendo também...cobras lendo as patas do elefante, shilépt!

nigga disse...

ta na hora de atualizar isso aqui nao ta nao?